31 de julho de 2008

Review #4 - Pokethulhu

Olá jogadores e mestres que lêem este humilde blog! O review de hoje é no mínimo inusitado para 99% de vocês. Acredito que muitos sequer ouviram falar desta raridade da comédia. Hoje falaremos deste clássico jogo que foi dado de brinde pra quem entrou no Encontro Internacional de RPG de um ano aleatório qualquer: Pokethulhu.
Pokethulhu é um jogo novo de S. John Ross da Cumberland Games e John Kovalic da Dork Tower. Foi traduzido pela própria Devir e trata-se de uma bizarra mistura de Call of Cthulhu e Pokémon(WTF?). Pokethulhu: o Jogo de Aventuras, traz em sua capa os seguintes dizeres: "O monstro que você tem dentro do bolo é Maligno, fofinho e está ansioso para entrar em ação!". "Eles tem que pegar todos vocês!".

Cada jogador controla uma personagem "cultista" que pretende preencher o seu Pokénomicon capturando todos os monstros. Cada Pokénomicom guarda e dá informações de cada um dos 400 thulhu(plural de Pokéthulhu) que forem capturados. Criar um cultista é muito, muito fácil! Tudo o que você tem que fazer é atribuir qualquer valor que você quiser a uma das 6 habilidades fornecidas pelo jogo. Este valor deve ser maior que 1 e menor que 12 e seguir as regras descritas pelo livro. As regras de jogo também são extremamente fáceis e são do estilo "classe de dificuldade". Para realizar algum teste, basta rolar 1, 2 ou 3 dados de 12 lados, dependendo do valor da habilidade testada em questão, se o valor foi menor ou igual ao nível de dificuldade, então você foi bem sucedido no teste.

As batalhas de Pokethulhu são um pouco mais complicadas, porém, ainda são muito divertidas, tendo em vista que você precisa criar "cards" para cada thulhu que você captura. O livro contém regras para treinamento, criação e batalhas de thulhu. As batalhas seguem mais ou menos o seguinte padrão:

1-)Pré-Luta - Os cultistas se encaram e fazem poses para tentar ganhar a iniciativa mental. Dados de 12 lados são rolados.

2-)Quem perder a pré-luta vai primeiro, anunciando o seu combatente thulhu. O vencedor então decide qual de seus thulhu deverá lutar. Cada thulhu tem quatro modos de ataque com um poder listado para cada um deles; o atacante(quem ganhou a pré-luta) escolhe um desses ataques e rola o número apropriado de dados. E assim continuando até que um dos thulhu caia ou um dos combatentes desista da luta.

O livro em si é muito fino, perto de 30 páginas. Pokethulhu parece muito mais um gibi do que um livro de RPG. Dentro dele você ainda vai encontrar um capítulo introduzindo o leitor ao mundo do RPG e uma aventura pronta introdutória chamada "Sparky and Renfield", além de muitas propagandas de outros jogos da Cumberland Games. Há ainda várias ilustrações dos Thulhu por todo o livro.

Eu particularmente recomendo este jogo para quem quer variar uma tarde ou duas de jogar sempre a mesma coisa(estou pensando inclusive em mestrar para meus jogadores, que já estão meio enjoados de D&D. Antes que alguém me pergunte, o preço de capa é de R$5,90. Ou seja, nem se vc for um morto de fome dá pra ficar sem jogar este aqui.

Por hoje é só e...

See ya! o/

Links Úteis:

3 comentários:

Mi disse...

Hahahahaha xD Muito bom! Devia ter comprado quando tive a chance =x Quero criar um pokethulhu! Joga comigo também? =x

=***

saulodemesquita disse...

careca posta isso logo agora que eu voltei a jogar pokemom pra game boy
:P

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.